Twitter Feed Facebook Google Plus Youtube

05 março, 2017

Ajustar para uma relação saudável



POR QUE
PARAUAPEBAS PRECISA
ENFRENTAR A VALE



















A mineradora VALE é de fato um estado paralelo dentro das estruturas do Estado Pará. E não penas isso, VALE é governo federal, é quem sabe de todos os desmandos e concorda com eles, patrocina e o mantém. Sem permear as estruturas de estado a VALE não existiria.

Simplesmente porque o negócio da exploração mineral exige estrutura de Estado. Matar índios, grilar terras, devastar parques ambientais, escravizar mão de obra, destruir sítios arqueológicos e fomentar a miséria sem o apoio do Estado é algo difícil.
E ainda, explorar tanto e obter sem contrapartida, somente com todo um Estado por trás. Ao Pará restam a reparação de danos e diga-se de passagem, migalhas frente a tremenda devastação aceita e sedimentada.

O que sabemos sobre a capacidade mineral do Estado? O que realmente sabemos sobre a mineração na Serra dos Carajás?

O que a VALE exporta? Minério de ferro apenas? e seus valiosos agregados, quanto são e para onde vão?

O que realmente embarcamos nos trens diariamente? O que mandamos para o porto de São Luís e de lá para o mundo? Qual é o real interesse da China em comprar tanto e tão longe de suas terras e mercados? 

Há realmente um mercado secundário em alto mar e em Tinzen e Quindao?

O que transportam os supergraneleiros minerais, com capacidade para quatrocentas mil toneladas?

Os golpes recorrentes na praça de Parauapebas é apenas a ponta do iceberg de falcatruas e golpes perpetrados contra a nação brasileira, com a conivência de Brasília e de todas as autoridades, especialmente na era pós golpe.

Isolados, os vereadores de Parauapebas, talvez pela ignorância, talvez pela empáfia, ainda e mais, pela ganância não estejam qualificados para disputar com a VALE suas estratégias.

Nem sabemos o que a VALE retira do subsolo da cidade e da floresta. Quanto mais o que há de dano, de cano.

Torcemos para que se esclareçam fatos e que ajudem a acabar com a devastação econômica que há trinta anos a VALE patrocina abertamente contra nossa cidade.

Os danos são INCOMENSURÁVEIS, podem acreditar.

É a usina atrás do moro, de J. Veiga.

Nos colocamos a disposição, com trinta anos de estudos e análises da ação predatória da vale contra o estado do Pará. Não pode haver CPI sobre a VALE SEM NOSSA INTERVENIÊNCIA. A EXCLUSIVA CONSULTORIA está a postos e a disposição de Parauapebas.