Twitter Feed Facebook Google Plus Youtube

01 setembro, 2016

Uma vaga branda

PASTUM






Ainda a velha política: uma política de guerrilheiros, talibãs e trogloditas, que disputam uma conta rica,  gorda e com saldo, da mineração.

É A PRIMEIRA vez que assistimos uma política tripartite por estas bandas. Os grupos de poder estão em alvoroço, Marcelo Catalão realmente se tornou o rei da situação e unicamente ele pode mudar tudo.  O grupo do prefeito, primando pela incompetência e cegueira social, mantem sob fogo cerrado o ex-prefeito Darci Lermen. Apenas bobagens, o discurso político, social e econômico não avança. Mesmo porque, além de obas superfaturadas e herdadas de Darci, esse grupo não tem o  que falar.

Valmir Mariano entregou merda para a cidade. Tudo na gambiarra, no superfaturamento e desvio. Várias operações policiais minaram seu governo e seu secretariado. Juliana acabou na prisão e sob processo por formação de quadrilha que deveria ser impingindo ao caudilho. Toda sorte de desvios, roubos, crimes, numa agitação que Parauapebas nunca havia visto antes. Valmir Mariano liderou a desorganização jurídica, moral e social da cidade, inverteu o paradigma da política colocando na cadeia vereadores e cidadãos do alto escalão como Odilon, Arenes, Josineto e desmoralizou todo o legislativo, arrasando nomes e pessoas para sempre. A herança desse governo é perversa e precisa ser freada.

Darci governou por longos oito anos. Cometeu a injuria de deixar planos, grana e obras em andamento para a nova gestão, que manteve seu pessoal nos postos chave, atrasando ao máximo Valmir. Apenas após a conclusão da obra ANALISE DE PODER, - distribuir ou concentrar, uma estratégia de governo para Parauapebas ( nossa co-autoria)  foi que Valmir deslanchou, mas desconhecendo as recomendações técnicas quanto a legislação. A estrutura proposta na obra previa uma dinamização da Comissão de Licitação e da própria Procuradoria, investindo na organização de uma Casa civil forte e decisiva. Foi mais fácil atropelar para cometer obras superfaturadas e inacabadas. Há anos não se faz um centavo de investimento na captação, tratamento e distribuição de água. Nem um metro de esgoto foi sequer pensado. Vivemos ainda na idade média para esses dois governantes, que disputam a ponta de preferência popular.

Marcelo Catalão com sua juventude e possibilidades se torna curinga justamente por sua capacidade de transformação. Uma cidade realmente para quem vive aqui, com todas as alterações jurídicas e administrativas que os dois competidores, Darci e Valmir não tem condições de entregar.

Quanto a Chico das cortinas, esse memorável competidor, resta a continuidade de uma campanha de honra e de princípios, em que as massas definitivamente não dá a devida importância e atenção.

Dr. Hypólito é palatino de suas ambições pessoais para deputado estadual, parabenizamos por levar essa campanha a sério, apesar de estar acompanhado de velhos companheiros.

A nova legislação travando tudo, os grupos aproveitando e fingindo estarem sem dinheiro. Que outubro não demore tanto.