Twitter Feed Facebook Google Plus Youtube

25 março, 2016

Estatística e resultado




PESQUISAS ELEITORAIS GRATUITAS
Ou como a estatística demonstra por que Deus não joga dados.



O problema desses desvios observados pode ser pela liquidação que os pesquisadores de opinião, produto  essencial para o planejamento eleitoral, estejam promovendo. Sem verba ou valor de custo para se realizar estudos sérios, vamos que vamos fazer de qualquer jeito.  Ouvimos de um candidato que o pesquisador o reconheceu e estranhou ele não estar sendo pesquisado. É assim em Parauapebas
















Vou comentar rapidamente porque conhecendo bem a forma como a sociedade local se organiza, não pago um vintém por "pesquisas feitas por empresas de Belém". E olha que fomos a primeira empresa de pesquisa eleitoral de Parauapebas, ainda nos tempos do Chico das Cortinas e Meire Vaz. Na primeira eleição de Darci acertamos até a dezena dos votos obtidos, esta registrado e publicado em targetpm.blogspot.com. A análise completa será publicada em nossosservicos1.blogspot.com ainda hoje. 

Não é por preconceito ou xenofobismo, estrangeiro não presta ou não sabe fazer, nada disso. Sabem e até muito bem, senão melhor do que nós. O maior erro estar na negociação do cliente – fornecedor. Temos um mercado especifico conforme descrevo mais à frente. As nuances local precisam ser esclarecidas para se ter uma pesquisa confiável e segura em si. Ok?

Mas vamos lá, em primeiríssimo lugar não se deve contratar pesquisa de quem esta trabalhando conosco, ou seja, sabe o que queremos ouvir. Até nos experimentos da física quântica tem-se comprovado que a vontade do pesquisador influencia o resultado...quando mais em humanidades. Até agora, ao ter acesso aos dados de TODAS as pesquisas descobrimos um viés perigoso, um desvio grave que não garante resultado algum. Ora a margem de segurança dessa pesquisa é de 95%. Como posso garantir meus dados com apenas 5% de erro, consultando uma cidade sem ter sequer noção dos agrupamentos históricos e dos bolsões de preferencia ou currais eleitorais? Os grandes institutos ouvem uma pequena amostra porque tem metodologia e dados consolidados para se fazer analises comparativas em x períodos históricos. É diferente aqui. 

Como afirmei acima a culpa é exclusivamente dos grupos políticos locais. Desconfiados ao extremo, temem nós que estamos por fora mas fazendo um excelente trabalho. Deveriam nos contratar para auditar ou validar as “pesquisas” realizadas por estes grupos políticos transvertidos de ANALISTAS ESTATISTICOS.

AQUELA pesquisa com 52% do Coutinho nos deu respaldo para garantir ainda em setembro 2012 que Valmir da Integral eleito, analisando as mentiras estatísticas, a rabeira da pesquisa, nulos, brancos, indecisos e rejeição.

Darci não merece. Já teve estatística melhor. Com tamanha dianteira atrai todo tipo ataque a sua campanha e tem problemas. Não esta e nem vai contra atacar à altura.

Marcelo Catalão é o grande nome dessa pesquisa. Com baixíssima rejeição e empatado com o detentor da máquina Valmir da Integral, esta em campo limpo para seu crescimento. Neste momento um cenário vindouro é a disputa entre Darci e Marcelo. 

Chico das Cortinas em quarto é a vitória da moral e da esperança. Este prefeito teve um governo interessante e nunca desistiu da cidade. Sempre teve entre os quatro primeiros e agora , se houvesse investimento poderia crescer mais e ameaçar a ponta. Um estudo da EXCLUSIVA CONSULTORIA em 2007 previu o crescimento e a manutenção do nome CHICO DAS CORTINAS, com sua vez retornando agora em 2016. Bastava um pequeno investimento naquele momento e o consultamos não sendo possível conseguir os recursos. Torcemos muito por este homem bom, este pai de família generoso e exemplar.

Mas pela movimentação correta e constante, falta o nome do FLAVIO VERAS como real competidor e no páreo. Não é possível uma pesquisa que detecta 1,2% de um candidato que ninguém fala, não detectar FLAVIO VERAS, ainda com cartazes de aniversario e há quatro meses em pré-campanha, fazendo reuniões, conversando com a comunidade.

Acredito que a classe politica de Parauapebas deva dar ouvidos a única consultoria local que participou de todas as eleições desde FAISAL. Que esta inserida no processo politico e econômico da cidade, participando ativamente de todas as esferas politicas, debatendo realidades em todos os canais de internet e com dois milhões de acessos únicos, reconhecido por todos os grupos, não ter encomendas de análises de pesquisa, referendamento, determinação de amostras e outros quesitos que dariam um melhor respaldo as pesquisas apresentadas.

 As pesquisas de grupo devem ser auditadas e ter critérios de amostra previamente negociado.