Twitter Feed Facebook Google Plus Youtube

06 fevereiro, 2016

Examinando o hospital doente



MOMENTUM












A matéria da revista Exame (http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1106/noticias/hospital-de-parauapebas-nem-nasceu-mas-ja-esta-na-uti) é superficial frente aos desvarios e loucuras que permearam a construção desse elefante branco. Realmente os erros foram grassos, fatais, indecentes e terríveis. Se fosse em pais sério, prisão.

Tais erros não foram incompetência ou incapacidade. Foram malandragem e má fé, para que tirassem o máximo possível de recursos da população tudo em favor de uma obra popular. Foram sagazes os malfeitores. A capacidade de malandragem e bandidagem é tão espetacular que a demora e os erros fizeram até parte do judiciário ficarem a seu lado – O MPE, através de vários TAC, sendo envolvidos pessoas serias como NELSON MEDRADO e HELIO RUBENS PEREIRA. O envolvimento da corte de fiscalização, na verdade legitimou, colocando acima de qualquer suspeita o desvio milionário e espetacular de toda sorte de recursos e rios de dinheiro.

Darci Lermen tem culpa no cartório. Esta empresa, espetacularmente beneficiada com tanto recurso foi contratada na sua gestão e seus proprietários figuram entre seus amigos.

Os seis longos e incapacitantes anos do PDT á frente da secretaria de Saúde que acabaram destruindo a forte imagem de competência do falecido Evaldo da Opção, foi  obra e graça desse candidato. 

Ainda e novamente candidato, com tantos erros e péssima administração por longos oito anos.

Mas o que enxerga a sociedade de Parauapebas que afirma em maioria a preferencia pelo retorno de alguém que nada fez, para acabar com o desgoverno de quem faz a preços exorbitantes, pensando sempre em si próprio?

Tento a responder – ignorância. Tento responder, falta de opção. Tento entender, o povo é assim mesmo, mas o tecnicismo e a analise técnica me impedem. Darci não é uma escolha da sociedade. É a manutenção do mesmo, da corrupção e das obras inacabadas. Principal equilíbrio de Valmir da Integral, deixou centenas de obras para o mesmo terminar, a ponto de hoje, na reta efervescente dos 45 dias – não resistir ao ímpeto obreiro e construtivista do segundo. Não tem para ninguém, o dono da Integral ganha com sobra.

Eis  a razão do meu entendimento ser de acordo. Tecido lá atrás, ainda de viés hoje, entre estes caras e o PT, antigo Partido dos Trabalhadores. É a única razão. O partido mais beneficiado neste gestão, cujos principais cargos foram mantidos e até ganharam muito mais agora, inclusive a chefia do gabinete. São mais de três mil cargos e comissões, com seus quatro – quatro vereadores trabalhando assídua e fixamente para  manutenção do caos. Não vão se apear do poder e da proximidade do caixa abundante para apoiar seu velho e ultrapassado general.

Darci cede sua antiga casa ao seu maior algoz ou ao seu maior parceiro? O gabinete tem alguma estratégia ou já foi acordado este silencio e esta imobilidade. O fato que temos é que, nos últimos dezesseis anos, nenhum prefeito foi apeado do poder ao termino do primeiro mandato. Sempre cumpriu os dois. 

Mas se Valmir subir, Darci cai. E vice-versa. É o pendulo da historia, agora numa inversão total. Não é relação do bem com o mal, é na relação mal x mal. A porca junção do sujo com o mal lavado.