Twitter Feed Facebook Google Plus Youtube

09 dezembro, 2015

A insensatez e o mal feito na administração de Parauapebas

O PASSADO BATE À PORTA.
Ou COMO UTILIZAR A PROPAGANDA CONTRA SI. Pobre Parauapebas!








Insistimos que os recursos modernos de comunicação social devam ser utilizados para sedimentar intenções, personalidade e compromisso moral, não o contrario.  Infelizmente não conseguimos enxergar esta preocupação nestas terras selvagens. Terra do vale tudo.
Empresas conceituadas utilizam suas marcas de forma irresponsáveis, exploram o ouvido e a paciência humana em potentes carros de som, a qualquer hora, ofertando sabão em pó, sabonetes, igrejas que deveriam se comportar anunciando aos berros a salvação eterna, a cura de todos os males e os políticos sem vergonha convocando para isto ou aquilo ou utilizando as redes sociais para veicular mentiras, más intenções ou marcarem uma posição antecipada nos corações e mentes de incautos moradores de algum lugar.
Nosso caso é  a “pesquisa” eleitoral antecipada e sem registro legal de um certo ex-prefeito que dominou o cenário nos últimos dias.
Assim como estamos acostumados em Parauapebas: ilegal, na marra e preventiva, foi veiculada de qualquer jeito como se todos os leitores, analistas e consultores fossem cegos para não enxergarem os atropelos técnicos da mesma. Não apenas estatísticos, mas jurídicos, legais. Da mesma forma que foi todos os dois mandados anteriores desse candidato: ilegais e criminosos, pelos quais ele responde ainda.
E o maior crime, o acordo explicito feito com o atual prefeito Valmir da Integral em  manter na máquina publica os mesmos criminosos que atuaram por longos oito anos dos seus dois mandatos. E que agora completam mais três com o velhote.

Protesto contra governo Valmir, excesso de lixo nas ruas.
É preciso deixar claro que VALMIR e DARCI são a mesma coisa, pertencem ao mesmo bando. Prova disso são as obras inauguradas pelo primeiro, deixadas a toque de caixa pelo segundo e a manutenção dos postos chave na administração, todos com o PT de Darci. É o momento da cobrança. Portanto seja qual for o resultado em 2016, Darci ou Valmir, será a mesmíssima coisa. Por mais cinco anos. A cidade aguenta?
Para todos os efeitos em 2016 vamos ter que nos mexer como sociedade e vamos quebrar a inercia, quase já paradigma da reeleição local.
Precisamos do novo, do inusitado, da renovação. Nem Darci nem Valmir foram moldados para mudanças. Operam um esquema de corrupção pesado e paralisante. Não tem as competências para as exigências do momento: energia, independência, rigor técnico.
Assim, fizeram circular uma “pesquisa” em que dispensam a eleição e o voto: Darci já esta reeleito, Valmir derrotado. Entre eles, Marcelo Catalão. Muito conveniente. Acontece que o verdadeiro opositor aos dois é este segundo estranho, que nesta pesquisa se imiscui entre eles, o sujo e o mal lavado.
Ocorre que, num primeiro momento, não se tem ampla vantagem neste momento. Quaisquer números que demonstrem tao ampla vantagem de um candidato sobre os outros é fake. Carece de compreensão e analise acuradas. As técnicas de gestão  e de roubo são tao semelhantes que a população identifica e repudia quem as esta cometendo no momento, transferindo para a ultima referencia sua preferencia. Não é Darci popular e chamado de volta, ninguém esquece a tremenda e humilhante vaia na FAP 2012. Ou o afastamento compulsório dele no ultimo ano de governo, em que despachava do seu apartamento em Belém. É a incompetência e os erros de Valmir que clamam a ultima lembrança popular. Portanto é Valmir o garoto propaganda de Darci, cujos destinos estão entrelaçados. A medida que Valmir sobe, Darci desce qual balão desinflado. Não precisamos nos iludir. Foi assim com Bel e Darci no final do primeiro mandato dela. Esta sendo assim agora.

Há razoáveis e bons competidores dessa vez. E terá disputa. A população vai dispor de propostas e ações que a ajude discernir entre o bem e o mal. Vamos quebrar o paradigma da reeleição desta vez. Não há vitória garantida como querem encher a cabeça do povo besta. A população não quer o retorno de quem por oito anos mentiu, corrompeu e foi corrompido. Que iniciou um hospital para ser entregue em dois anos e ainda esta em construção. Para alguém que maltratou funcionários públicos, enfrentando uma greve de professores por longos cinco meses, quem não se comprometeu a sequer verificar de perto o problema da agua em Parauapebas, quem não eliminou o turno da fome nas escolas, alias quem apenas fomentou a corrupção o silencio em troca de 30 mil reais mensais para cada vereador. E sobretudo para quem saiu rico e fazendeiro, montado na grana do povo foi para a Bahia e outras praças e agora, oportunista e malandro vem cobrar a divida antes da hora do seu comparsa. Malandragem e oportunismo. Não é uma referencia esta “pesquisa” que você seguramente já viu, apesar da ilegalidade de sua divulgação. Temos vários elementos técnicos e acesso  a outros estudos sérios que não podemos divulgar e que negam a disputa neste nível.  Muita coisa acontece e vai acontecer até abril 2016. Quem viver verá.